terça-feira, 29 de maio de 2018

Creme de ervilhas com linguiça calabresa



A temporada dos caldinhos chegou mais cedo este ano. Havia um bom tempo que não tomava um creme de ervilhas. Recentemente minha cunhada Raquel preparou um caldinho que ficou delicioso e meu deu ideia para acrescentar no cardápio deste inverno aqui de casa. Esta é uma receita que para mim tem sabor de infância, pois era um dos pratos que a mamma sempre preparava. 
É muito simples de se fazer e um pacotinho rende o suficiente para congelar uma porção para outra ocasião.
Vamos lá!

Ingredientes:

500 gr de ervilha seca  ( um pacotinho)
1 cebola
1 dente de alho
1 linguiça calabresa 
1 folha de louro
Sal à gosto

Preparo:

  • Deixe a ervilha de molho em água para hidratar. Note que quanto mais tempo a ervilha ficar de molho, mais rápido será o cozimento. 
  • Troque a água e cozinhe em panela grande e aberta até que esteja macia. 
  • Enquanto isso, pique a cebola e o alho e reserve.
  • Fatie a linguiça ou corte em cubinhos e reserve.
  • Quando a ervilha estiver cozida, bata no liquidificador para formar o creme.
  • Observe se a quantidade de creme é demasiada para o número de pessoas que você irá servir. Se assim for, minha sugestão é separar a quantidade que for consumir para temperar. O restante, guardar em porções no congelador.
  • Em uma panela, refogue a cebola, o alho e a folha de louro, acrescente a linguiça, misture e deixe refogando por alguns minutos. Junte o creme de ervilhas e vá misturando com os temperos refogados. Acerte o sal e verifique a necessidade de colocar mais água, caso prefira um caldinho e não tão cremoso.
Sirva com torradinhas.



DICAS:

- Deixei as ervilhas em molho por 8 horas, de uma noite para o dia e o cozimento durou de 10 a 15 minutos;
- Caso prefira, substitua a linguiça por bacon;
- Acrescente macarrãozinho para sopa;
- Servir com croutons também é bem gostoso.
- Tem crianças em casa? Então, além de acrescentar uma batata e cenoura conforme a receita do Creme de ervilhas da princesa e da Camponesa , leve as crianças para a cozinha e conte a história. Tem tudo no link. 




Bom apetite!

Angela Caruso

terça-feira, 22 de maio de 2018

Tortinhas de maçã em massa semi-folhada



Tudo junto e misturado! Eu ainda era criança quando criava e costurava as roupas para minha boneca Suzi. Mas, foi quando  minha mãe me liberou para escolher minhas próprias roupas, que comecei a misturar modelos que apareciam nas revistas e criar meu próprio guarda roupas - saia de um, blusa de outro, decote daquele...e assim por diante. Eu 'esboçava' o Frankenstein  a mamma se encarregava em dar vida a ele em sua maquina de costura. 

É assim que funciona minha mente, um apanhado de ideias que vão se juntando e formando algo quase inédito. Quase, porque não acredito mais na ideia de originalidade pura! 

Na cozinha não é muito diferente, vou ajustando as receitas que vou encontrando conforme os ingredientes que estão na despensa ou na geladeira e aquilo que é bem aceito ao paladar dos moradores da casa - essa massa com aquele recheio, esse molho com aquela carne.... 
E nessa onda,  resolvi experimentar a massa semi-folhada da Rita Lobo do site Panelinha e rechear com as maçãs e nozes assadas que faço para servir com sorvete de creme. Uma parceria que deu super certo!

Para a massa, basicamente três ingredientes: farinha, manteiga e água. E para o recheio, mais três: maçã, nozes e açúcar mascavo. Vamos la?

Ingredientes:  

1 xícara (chá) de farinha de trigo
150 g de manteiga congelada (é preciso que esteja congelada para manter as camadas da massa)
⅓ de xícara (chá) de água gelada
¼ de colher (chá) de sal
2 maçãs picadas
1 xícara (chá)de nozes picadas
1 xícara (chá) de açúcar mascavo
1/2 colher (chá) canela em pó

Preparo:

Começamos preparando a massa:

1. Rale a manteiga congelada na parte mais grossa do ralador
2. Misture farinha e sal e junte à manteiga com ajuda de um garfo até que toda a manteiga esteja envolvida de farinha
3. Abra um buraco mo meio dessa mistura - farinha com manteiga - junte a água gelada e continue a misturar muito bem com o garfo até formar uma farofa grossa. 
4. Transfira a massa para uma bancada enfarinhada e salpique um pouco mais de farinha na massa. É neste momento que iniciará a transformação da farofa numa massa homogênea e lisa.
5. Modele a massa com as mãos, formando um quadrado. Observe que aos poucos a manteiga vai sendo incorporada pela farinha formando a massa, por isso, vá polvilhando farinha para não grudar na bancada e no rolo , mas pouca farinha!
6. Com o rolo de macarrão, abra a massa num retângulo de cerca de 40 cm x 20 cm
7. Dobre a massa em três partes sobre ela mesma a partir do lado menor do retângulo. Gire a massa e abra novamente o retângulo. Repita essa etapa de dobrar e abrir por mais seis vezes, salpicando bancada e rolo com farinha para não grudar.
8. Embale a massa com papel filme e leve à geladeira por 1 hora.

Enquanto a massa descansa na geladeira, prepare o recheio:

1. Inicie picando as nozes e reserve
2. Lave bem as maçãs e corte-as em cubos pequeninos -não é necessário descascar a fruta
3. Misture as maçãs, as nozes e o açúcar mascavo
4. Polvilhe a canela em pó e misture tudo muito bem 
5. Cubra o recheio e reserve 

Montagem:

1. Unte forminhas para empadas ou para cupcake e aqueça o forno -180 graus
2. Retire a massa da geladeira e deixe em temperatura ambiente por pelo menos 10 minutos antes de usar. 
3. Enfarinhe a bancada e o rolo e salpique um pouco mais de farinha na massa para abri-la. 
4. Corte  discos de massa com cortador ou a boca de um copo bem largo para que o disco seja ajustado à forma.
5. Recheie as tortinhas e leve ao forno para assar 
6. Estarão prontas quando a massa estiver dourada.




O resultado foi de aprovação máxima por aqui.
Como sobremesa, vale uma bola de sorvete para acompanhar, ou um pouco de chantili. Acompanha muito bem o cafezinho ou uma xícara de chá. Delicia total!


DICAS:

- Experimente acrescentar uvas passas ao recheio
- A receita da massa rende uma torta aberta de 25 cm de diâmetro, caso prefira, faça uma torta grande ao invés das tortinhas individuais
- É possível congelar a massa por um mês, desde que bem embalada em papel filme. Mantenha na geladeira de um dia para o outro ou em temperatura ambiente por 1 hora antes de abrir a massa.

GUIA:

Rita Lobo - Panelinha 


Aprecie sem moderação!

Angela Caruso

terça-feira, 8 de maio de 2018

Shakshuka - delícia da cozinha judaica


Zapeando a Netflix em busca de um bom programa, encontramos Phil Rosenthal  apresentando uma série fantástica sobre a cultura de seis diferentes países pelo recorte da gastronomia: Someone Feed Phil. Nos seis episódios da primeira temporada, Phil viaja para  Bangkok, na Tailândia; Saigon, no Vietnã, Telaviv, em Israel; Lisboa, em Portugal; Nova Orleans, nos Estados Unidos e Cidade do México, no México. Sinceramente, fiquei em dúvida para onde desejo ir nas próximas férias (rsrsrs). No entanto, quanto à culinária, já escolhi: estou buscando um restaurante israelense porque o que vi no documentário me deixou com muita vontade de experimentar de tudo, exceto os camarões, apenas porque sou alérgica.


Um dos pratos que Phil experimentou em sua estada em Israel foi Shakshuka - ovos estrelados (na verdade eles não são fritos, são cozidos) em um delicioso molho de tomates - que se tornou  um dos  preferidos aqui em casa para o lanche da noite, sobretudo nos finais de semana.

Querem experimentar? Então, vamos a receita retirada do blog Sabores de Israel:

Ingredientes: 
  • 4 Ovos.
  • 4 Tomates grandes e maduros, picados em pedaços de 2-3 cm.
  • 1 Cebola grande picada.
  • 3 dentes de Alho amassados.
  • 1/5 copo de Salsa picada 
  • Sal, Cominho e Pimenta – a gosto.
Preparo:
  1. Frite a Cebola, no fogo alto, até ela começar a ficar transparente.
  2. Adicione o alho e deixe -o dourar com a  cebola.
  3. Adicione os tomates, mexa bem, mantenha em alta temperatura até borbulhar.
  4. Adicione os demais temperos e a salsa.
  5. Diminua o fogo, tampe e deixe cozinhar até que apresente uma textura mais homogênea. 
  6. Faça 'buracos' no molho, quebre os ovos num bowl antes de colocar na frigideira , assim você evita surpresas com ovos que nãi estejam tão frescos. Coloque um a um nos espaços abertos no molho.
  7. Observe até que os ovos fiquem cozidos.
  8. Tire do fogo, e sirva com pão branco.



DICAS:

- Você pode preparar o molho com os temperos que desejar acrescentando, por exemplo, pimentão, pimenta ou coentro.
- É possível preparar porções individuais em panelinhas de cerâmica refratária tal qual a sugestão do Sabores de Israel 

                           


Bom apetite!
Angela Caruso

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Mercados de Montevidéu

Resultado de imagem para mam montevideo
Foto: Trip Advisor
"Se viajar fosse de graça, 
certamente vocês nunca mais me veriam" 
"Viajar não é um luxo, é uma necessidade" 
"A vida é curta para viajar somente nas férias"
"Viajar é a única coisa que você compra e o faz mais rico"
...

Frases como estas nos motivam a fazer as malas ou ficar mais deprimido? Pois bem, sou uma viajante que não dispensa oportunidades de conhecer lugares e culturas diferentes. Em minha planilha de controle financeiro pessoal e da administração da casa, incluo despesas com viagens assim como flores fazem parte da lista de supermercado. Não, não, não! Estes não são itens supérfluos, ao contrário, temos a necessidade de viver em um ambiente que nos proporciona felicidade. Flores e viagens têm esse poder da mesma forma que um bom vinho, uma massa bem feita, um tablete de chocolate ou uma xícara de café. Digo sempre: viagens são projetos de vida!

Saímos para descobrir o Uruguai! Montamos nosso roteiro, compramos as passagens, aluguel de carro e reserva de hotéis em sites de reserva, fizemos as malas e lá fomos nós nos aventurarmos numa  terra linda, banhada pelo rio e pelo mar. Fomos apreciar um por do sol diferente a cada dia. Comida boa, vinho bom, azeite saboroso, chás maravilhosos, doces... nem vou comentar. Cidades limpas, conservadas, organizadas, cheias de história e beleza natural. Nesta postagem vou destacar apenas os mercados de Montevidéu, a capital desse pequeno país que tem quase o tamanho do nosso Estado do Paraná (199.315 km², enquanto o Uruguai tem 176.215 km² de extensão territorial). Um confortável par de tênis e disposição para caminhar os 22,2 Km da Rambla - avenida e calçadão à beira do Rio da  Prata - o viajante já se encanta com as paisagens que vão se formando ao longo do percurso entre conjuntos arquitetônicos e beleza natural. 

Seguindo pela Rambla sentido oeste chega-se ao porto e ali começa um roteiro pela cidade velha, com a primeira parada no Mercado del Puerto, bem em frente ao porto onde chegam os cruzeiros e trazem turistas de todas as partes mundo. Inaugurado em 1868, é um  prédio de belíssima estrutura de ferro que inicialmente era um mercado de frutas e verduras. Em 1975 foi tombado como Monumento Histórico Nacional e alguns anos depois, tornou-se um espaço gastronômico abrigando bares e restaurantes, na sua maioria especializados em carne. É quase um paraíso do churrasco. Logo cedo as grelhas são acessas e a carne vai sendo arrumada ali à vista dos clientes para a tradicional parrillada, deixando todo o ambiente entorpecido de fumaça, sons, cores e sabores tipicamente uruguaios. 



No lado de fora acontece uma feirinha de artesanato. Seguindo pelas ruas estreitas exclusivas para pedestres, encontramos várias lojas de artigos locais, cafeterias, bancas de frutas e verduras e antiquários.




Observe na foto: Banana del Brasil
A caminhada por este lado da cidade vale muito a pena. A arquitetura dos antigos edifícios, na maioria muito bem conservados, nos leva a uma viagem ao passado.
Uma sugestão: não deixe de tomar uma xícara de café na cafeteria Sinestesia, bem próximo ao Mercado do Porto; se quiser pode almoçar por lá -para os não adeptos da carne, eles oferecem sugestões bem deliciosas.
Cafeteria Sinestesia - Montevidéu 
Outro mercado que vale o passeio e a parada para almoço, café ou jantar é o Mercado Agrícola Montevideo - MAM. Construído entre 1905 e 1915, o edifício mantém preservada, apesar da reforma em 2013, toda a estrutura de ferro que veio de Bruxelas, adquirida pelo então presidente José Batlle numa de suas viagem à Bélgica. A arquitetura já é um presente aos olhos do visitante, tanto do lado de fora como no seu interior. No século 19 o mercado fazia o abastecimento de toda cidade com frutas e verduras vindas de todo o pais. Atualmente, é um verdadeiro shopping gastronômico. É possível encontrar de tudo para preparar em casa ou saborear as delicias nos restaurantes e cafeterias
Resultado de imagem para mam montevideo
                                                                Foto: Trip Advisor                                                                  





Viajar é isso: visitar museus, monumentos, paisagens e claro, os mercados, afinal eles nos contam parte da história e da cultural local.
Na próxima postagem sobre o Uruguai faremos o roteiro das casas de chá e cafeterias. 

GUIA:

Mercado del Puerto
Endereço: Piedras 237, 11000 Montevideo, Uruguai
Telefone: +598 291684

Sinestesia - Cafeteria
Endereço:Yacaré 1568, 11000 Montevideo, Uruguai
Telefone: +598 29169126

Mercado Agricola Montevideo 
Endereço: José L. Terra 2220, 11800 Montevideo, Uruguai
Telefone: +598 2200 9535 


Desfrutem!
Angela Caruso

sexta-feira, 16 de março de 2018

Poços de Caldas - roteiro gastronômico




Nestes 10 anos morando em Poços de Caldas pude acompanhar algumas mudanças e a chegada de boas novidades na cidade, sobretudo no que se refere a gastronomia. O post de hoje é uma sugestão de roteiro gastronômico para quem vem passear por aqui, por um dia ou mais,  e para quem vive por aqui também, por que não?

Começaremos o roteiro pelo Mercado Municipal, que ao longo destes 115 anos participa ativamente da história da cidade. Um excelente lugar para provar e comprar queijos e doces da região, especiarias, farinhas e cachaças; além de frutas, verduras, carnes, cereais, etc. Artefatos em palha e tear também chamam a atenção do visitante. 

Depois de uma volta pelos corredores, é hora de conhecer o piso superior, quase um mezanino na lateral  do prédio que dá para a Rua Pernambuco - entrada principal do Mercado. Ao subir as escadas, é possível ter  uma vista  do mercado como um todo. Neste piso, o visitante vai encontrar duas lojas muito interessantes não só pela arquitetura rústica e elegante, como pelos produtos que oferecem.


A primeira parada é na Oli Soft - uma loja de produtos a base de azeite. Don Giovanni e o Boriello,  azeites de excelente qualidade produzidos na região, além de outros. O forte da Oil Soft é o sabão artesanal que tem feito muito sucesso por sua propriedade hidratante. A fórmula desenvolvida pelo proprietário, o engenheiro agrônomo especializado em Olivicultura, Gabriel Bertozzi, foi baseada nas receitas tradicionais dos povos do mediterrâneo. Mais do que um cosmético natural à base de azeite, o sabão artesanal é uma verdadeira obra de arte. Se o Gabriel estiver lá, o visitante vai receber uma aula sobre o assunto.

                                  Azeite Don Giovanni - 500ml - comprar online  Azeite Borriello - 250ml







Seguindo pelo mesmo corredor encontramos a Panedota, padaria artesanal que trabalha com fermentação natural da carismática Fábia Batel, uma advogada que resolveu trocar o tailleur pelo avental, o escritório pela cozinha e descobriu sua paixão. A Panedota oferece pães de vários sabores - com castanhas, frutas, azeitonas, integral... - além de geleias caseiras. Minha sugestão é ficar um tempo por aqui, tomar um café e observar a Fábia tirar o pão quentinho do forno. É irresistível!






Neste momento do passeio minha sugestão é conhecer uma casa centenária, antiga adega, que conserva os tonéis e maquinário da época em que produzia vinhos, o galinheiro, um jardim exuberante e o canteiro de ervas. Atualmente a antiga Chácara Vitti se converteu num restaurante que oferece pratos da cozinha brasileira, italiana e contemporânea, utilizando ingredientes produzidos na região. O Ollivia Gastronomia, sob o comando dos sócios Luciano Mussolin e o Chef Henrique Benedetti é um lugar para relaxar, provar vinhos da região, cervejas artesanais e apreciar uma culinária de excelência. 











Poços de Caldas está situada numa das regiões de produção de café de altíssima qualidade do estado de Minas Gerais e porque não dizer, do país. Nestes últimos anos surgiram cafeterias com a proposta de oferecer cafés especiais - vale lembrar que a denominação especial é atribuída a cafés com classificação acima de 80 pontos. Continuando este roteiro, é hora de tomar café! Tenho duas sugestões de cafeterias: o Âncora Coffee House e o mais tradicional da cidade, o Sá Rosa.

O Âncora Coffee House, localizado no centro da cidade, oferece cafés especiais e com preparo diferenciado, isto é, você escolhe o tipo de café e como ele será servido. Prepare-se para ter uma aula sobre o tema e vivenciar um experimento interessante, afinal, o mesmo café preparado de forma diferente torna-se outra bebida. Comidinhas gostosas para acompanhar o cafezinho é o que não faltam. São dois endereços, um deles, a loja 2, tem uma proposta um pouco diferenciada de atendimento e o espaço permite atrações culturais como música e exposição de arte. 






O Sá Rosa, uma cafeteria tradicional na cidade, oferece ao cliente cafés garimpados das regiões de melhor produção de café do pais: Sul de Minas, Alta Mogiana e Bahia. Os grãos são torrados na própria cafeteria, que serve um café fresco espresso ou coado na Hario, assim como outros drinks a base de café. Os bolos são fantasticamente deliciosos por aqui e o tradicional pão de queijo está sempre presente também. Para o visitante que vem passar o dia na cidade e chega bem cedo, o café da manhã no Sá Rosa é um verdadeiro banquete. 






As duas cafeterias têm produtos à venda, caso seja do interesse levar para casa um bom café!

E para completar, vale uma visita aos parques da cidade, um banho de águas termais, ver a vista da cidade a partir da Serra São Domingos, Cristo Redentor,  e conhecer a fábrica de Cristais Cá d'Oro, que também é uma marca registrada da cidade.


GUIA:

Oil Soft
Mercado Municipal, Piso superior, Box 10- Rua Pernambuco, s/n - Poços de Caldas
(35) 99161-3337
contatoolisoft@gmail.com

Panedota 
Mercado Municipal, Piso Superior, Rua Pernambuco S/N - Poços de Caldas
 (35) 99811-0665

Ollivia Gastronomia
Avenida João Pinheiro, 1135, Poços de Caldas
(35) 3712-8077
Aberto para jantar de quarta a sábado e almoço sábados e domingos.

Ancora Coffee House
Rua Rio Grande do sul 1102, Poços de Caldas
(35) 3715-9951
Loja 2 - Rua Junqueiras , 105 

Sá Rosa Café
Rua Prefeito Chagas, 81, Poços de Caldas
contato@sarosacafé.com.br
(35) 3721-6577
Aberto de segunda a domingo

DICA:

Para saber mais sobre a história da cidade e algumas curiosidades do local, visite o site Memória de Poços 


Desfrute de um dia de comilança pelo Sul de Minas!
Com carinho, 

Angela Caruso